quinta-feira, 17 de março de 2011

Gostava de guardar as coisas más tão bem como guardo as boas. Seria ironicamente mais feliz com isto. Sorria apenas do que vale a pena, e dizia sempre o que penso de verdade, com os pontos nos ii. Sem nunca esquecer do que fizeram ou disseram em tempos.

1 comentário:

B. disse...

Tás parvinha?!
Sortuda tu, que não guardas rancores, então!!!
Aproveita. Porque o que vale a pena guardar desta vida são as coisas boas.
Quem me dera deitar o resto fora com facilidade...