quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

a Serra da Leba é a maior



















"The Serra da Leba Road near Lubango (Huíla, Angola). This is Serra da Leba, a landmark in Angola. A road built in the 70's, it's been in the country's postcard images for decades, but all shots were taken by day. I wanted something different and tried a night shot. But it seemed impossible: pitch dark, foggy, altitude of 1,800m (5,000ft). I wanted no more than 60sec of exposure, max, to avoid digital noise. But a car takes a few minutes to climb or descend this section of the road. The fog was dense and blocking the view! Suddenly the fog cleared, a few cars went down, others went up, they met in the middle in under 60sec... Painting done! (Photo and caption by Kostadin Luchansky)"

Descobri aqui que a Serra da Leba é a estrela de uma das fotos candidatas ao National Geographic's Photography Contest 2010. Vão ver esta e as outras que vale bem a pena!


sexta-feira, 26 de novembro de 2010

aviso aos milhares de pessoas que estão a tentar contactar-me hoje

de todas as semanas do ano que a Vodafone podia ter escolhido para matar o meu cartão, escolheu esta... falamos noutro dia, ok?

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Aline Calixto - "Tudo o que sou"



Cada uma tem a sua cena, e a tua é brasileira. Não me identifico com tudo, mas com esta certamente (acho que até já publiquei sobre isto por aqui). Deixo-te com esta, cartoon! e com um desejo de bom dia, mais uma vez à distância, e mais uma vez com a promessa de festejar quando regressar.

=^.^=

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

granizo também há em angola

no huambo. É a segunda vez que lá fui e não tirei uma única foto para amostra (shame on me). Também esteve tudo muito cinzento, choveu TODOS os dias, e estava um frio... parecia que estávamos em Portugal. Mas para a próxima está prometido!

Anyways, começo a pensar que sou mesmo eu que trago azar... (parece que está a nascer aqui uma corrente de pensamento nesse sentido...), senão vejamos: no sábado regressei da província pela fresca, com um singelo par de horas de sono depois de uma bela noite de baile no Vulcão. Chegada a Luanda, tinha uma bela cambada à minha espera, que não queriam ir de barquito pro Mussulo sem mim (uns fofos!). Saímos do aeroporto e estava tudo "interditado" para passagem do Sr. Presidente ou whatever. Depois de umas 3 horas de engarrafamento, chegámos a casa, apenas para pousar a minha mala, roer uma perna de frango e tomar um duche rápido, que de manhã cedo não houve tempo/lucidez. Bem rápido seria passar em casa, se houvesse energia ou o gerador arrancasse, mas isso é mito. Enfim consegui tomar o banho (água fria, mas nada que não se aguente) - claro que a luz veio quando acabei de tomar banho! Lá saímos, chegamos à marina e arrancamos com o barco, mas tínhamos pouco combustível, por isso fomos à bomba. Espertos como só nós, decidimos não atracar e esperar pela nossa vez na fila de motor ligado, a modos que ficámos mesmo sem combustível e lá ficamos à deriva, a ser levados cada vez mais longe pela corrente. O marinheiro (um herói) lá veio a remar no seu bote com dois coisos de gasolina para resolver a questão. Mas nada! Diz que aquela quantidade de combustível não era suficiente, o motor não estava a puxar. Mesmo depois de um gentil senhor nos amarrar à sua mota de água e nos arrastar de volta à bomba para enchermos o depósito, o barquito continuou a não arrancar. Desistimos. Passamos ao plano B: cucas na esplanada. Conversa muita e da boa, malta nova a conhecer-se - "ah e tal, já cá estás há muito tempo?", e "tens tido muitas makas com a polícia", e "onde é que estás a trabalhar", e "quanto tempo vais cá estar?", and so on. Saímos dali já convencidos que afinal tínhamos passado uma bela tarde de convívio e pastelanço. Decidimos ir até ao Caribe, tomar só mais um copo. Quem é que nos aparece logo à saída? Um simpático polícia de trânsito que queria apenas deter o condutor por ir sem documento de identificação. Solucionámos. Quase tivemos um acidente, quando um senhor arrancou sem nos ver. Tomamos o copo e voltamos para casa.

Eu tentei convencê-los de que éramos gente de sorte, afinal:
Podíamos ter ficado sem combustível em alto mar.
Podíamos ter sido detidos (ou um de nós podia, vá!).
Podíamos ter destruído o carro.

Mas não!

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

remo

É uma descoberta recente para nós, mas até há já quem saiba a diferença entre uma canoa e um caiaque (right, cartoon?). Não que sejamos praticantes, que sofremos de preguicite crónica (shame on us), mas somos adeptas do desporto em si e da saúde que por lá abunda. Ainda por cima sabendo que "o maior fabricante mundial de canoas é português", seria uma falha muito grande se não publicitasse aqui tais novidades... foi-me encomendada a divulgação, por isso não deixem de visitar: o recém-nascido blog da Remo Angola destina-se a recolher e divulgar novidades sobre este desporto em Angola. Vão lá espreitar, contribuam, vejam os vídeos, ouçam a musiquinha e deixem-se inspirar!


terça-feira, 9 de novembro de 2010

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

carta para ti

Acordo ainda de noite e, no meio da revolta por terem passado a fugir as horas de descanso, descubro que afinal ainda nem é hora de acordar. Mais um dia em que me antecipei ao despertador. A consciência de tudo o que tenho para fazer não me deixa descansar.
Levanto-me a contragosto, enfrento a caloraça do dia e desço para o pequeno-almoço (iogurte, sumos e cereais), e espero que vão descendo, um a um, os 3 roommates. Demoramos mais de 20 minutos a fazer, de carro, o percurso que leva 15 minutos a fazer a pé, mas a temperatura não facilita e não queremos correr o risco de ser apanhados de pasta na mão.
No escritório agilizamos os cafés e fazemos surgir a confusão - chama daqui, chama dali, todos precisam de apoio, todos querem uma opinião, e nunca sei bem para onde me virar... tenho trabalhos aqui e noutras províncias, todos a aguardar por uma agenda mais organizada.
Saímos todos os dias para almoçar, em casa, depois das 13. A cozinheira é magnífica, tenho que fazer um esforço para não me atafulhar de comida. Vivo no meio de homens despudorados que partilham pensamentos a todas as horas. Don't get me wrong, a maior parte do tempo nem os oiço, mas há dias de batia-co'a-porta-e-não-voltava. E depois voltamos ao escritório, sem hora para sair, seja como for quanto mais tarde melhor, que vamos no sentido do mundo inteiro e demoramos horas, se for demasiado cedo. Descansamos, banhamo-nos, comemos (não amamos, não oramos).
Levo sempre o computador para casa. Vou sempre ouvir música e ver séries antes de dormir, mas só em intenção. Acabo por dormir. E começa tudo outra vez...
É assim que me despeço todas as segundas até à próxima sexta.
À sexta, é diferente (sexta não é só o dia do homem!) - vamos comer, beber, dançar, jogar, cozinhar, passear, morenar, churrascar, cucar... tudo pelo que o bom emigrante português anseia a semana toda! Organizamos boleias, cada um traz um amigo também, levam-se guitarras e bandolins, maracas e ovinhos, faz-se muita música, inventa-se muito, recordam-se outros tempos, e até já se ouviram Versos nestas bandas. E nem faltam cá os escuteiros. Descobrimos que o mundo é uma ervilha, trocamos contactos, fazemos planos para o dia seguinte, o fim-de-semana seguinte, o mês seguinte, uma tainada na tuga pelo natal, uma tainada aqui pelo regresso. Tiramos fotos e prometemos enviar. Praguejamos pelo almoço que não chega, tostamos mais um pouco, nadamos mais um pouco, ligamos ao homem do leme e regressamos de vento e ondas na cara, gratos pelo mussulo, pela areia, pelo verde e pelos dias bem passados, e por que estes continuem, na companhia uns dos outros.

Por isto é que Benguela não me falta, ainda que esteja no meu coração. E a pressão e o caos sempre foram meus aliados (e mantêm-se, pelo menos por enquanto).

domingo, 24 de outubro de 2010

catching up

Vida em Luanda tem sido óptima. Profissionalmente desafiante e interessante, pessoalmente confortável e tranquilo. A 1ª semana foi mais para conhecer o projecto e recuperar o contacto com a maioria das pessoas, saber o que há de novo e fazer alguns planos. Já a 2ª, foi logo para conhecer um sítio novo, o Huambo.

Huambo tem história. Tem casas destruídas e reconstruídas. Rotundas e praças simpáticas. Forças policiais intervenientes e um bom restaurante. Diz que tem umas piscinas e que se pode passar lá uns fins-de-semana engraçados, mas por uma semana, teve também duas portuguesas a lamentar não ter mais tempo para ficar a conhecer mais e trazer lembranças fotográficas dos sítios.

De volta à big city, ontem a noite foi de festa! Agora que Luanda já tem sabor a canela e maracujá, as noites prometem-se de arromba e demos ontem início à temporada com uma visita ao Lookal, experimentámos a comida e a dança e ainda nos cruzamos com VIP's...














(Rodrigo Hilbert)

[Sim, cartoon, agora os mosquitos já não te incomodavam tanto, né?]

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

moça em benguela

Este nome está desadequado!
A não ser pelo estado karmico de serenidade (esse é o mesmo, mas com menos de uma semana de estadia também não admira) apenas comparado com o que vivia em Benguela, agora estou em Luanda. Mas enquanto a malta em pt respira de alívio, há aqui uma série de províncias que estão a suster a respiração com a possibilidade de ter que me aturar, por isso talvez moça em angola seja mais apropriado...



domingo, 10 de outubro de 2010

como dizer adeus sem parecer pirosa em 10 lições

1. Fingir que passa rápido, que daqui ao natal é um instantinho, em especial quando está prometido excesso de trabalho, que deixa pouco tempo para pensar no tempo que falta.
2. Organizar diversas festas de despedida, com pessoal diferente e em diversos locais, mas sempre com boa comida e muita bebida (se a coisa se tornar lamechas, o excesso de álcool é sempre uma boa desculpa).
3. Despedir-se da malta uma semana antes, sob o pretexto de não saber com exactidão a data de partida - "ah, e tal, ainda não sei quando vou, ainda devemos ver-nos antes, isto ainda não é uma despedida a sério... "
4. Na última noite, jantar no cabo-verdiano, travar conhecimentos novos, comer moamba e cachupa (e funje) e atarrachar - a chave é a transição faseada.
5. Manter amizade apenas com pessoas alérgicas à zona de partida dos aeroportos (onde é bem mais difícil manter a compostura).
6. Fingir que não vamos sentir falta dos jantares, das noites, dos filmes, das séries, das palermices, das músicas perfeitamente cantadas, das bifanas em Aveiro, dos aniversários, dos livros, das festas na praia, das casas dos amigos, dos concertos, dos sítios que passam as nossas músicas, dos planos (ir)realistas para a passagem de ano, das compras nas lojas baratas, das conversas sobre rectângulos dourados, do debate sobre expectativas, previsões e percursos, das viagens irresponsáveis para destinos parvos e das manhãs de pequenos-almoços bizarros.
7. Esquecer os sorrisos, as gargalhadas, o cheiro, os abraços, e tudo o que define as pessoas das nossas vidas.
8. Fingir que não fazemos falta na vida de algumas pessoas.
9. Levar um(a) amigo(a) também (mesmo que com uma ou duas semanas de delay).
10. Escrever um post no blog e esperar que ninguém leia [ou então esperar que leiam, porque é bem mais fácil mandar recados em vez de dá-los pessoalmente].


então até já!
[snif...]

sábado, 25 de setembro de 2010

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

venham mais dois!





(faço 2, estou crescida!)

terça-feira, 14 de setembro de 2010

as mulheres da minha vida

Natalie Portman e Scarlett Johansson copiadas daqui

Brunettes rule!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

bad boys rule

Jake Gyllenhaal

O Brothers é uma caquinha, mas pronto.... está lá este menino...

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

frase do dia

"a sentença representa o reino das trêvas"
(Ricardo Sá Fernandes)

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

sim!

este filme:




(mais a respectiva banda sonora)

e este bolinho:



















(and i'm good!)

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

também confere

confesso que às vezes sou

insegura
triste
invejosa
medricas
cáustica
ignorante
injusta
egoísta
fria
influenciável
fútil
dependente
idiota
céptica
ciumenta

e gostava de dizer "e quem não gostar que se lixe", mas é mentira!
e ao menos mentirosa não sou!


(e ninguém me acha romântica apesar de eu dizer que o meu filme preferido é o Romeu e Julieta... damn it!)

confere!

vi isto:



aqui

e não posso deixar de concordar!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

scary little thing

Somos assustadoramente parecidas. Fisicamente, não sei, as opiniões dividem-se - há quem diga que parecemos gémeas e há quem diga que nem parecemos irmãs, mas emocionalmente sem dúvida, saímos do mesmo molde. Às vezes parece que nos foi traçado o mesmo caminho (ou nem por isso) e as nossas reacções são espantosamente semelhantes. Quem quer que ignore as nossas incompatibilidades, birras e trenguices arriscaria até dizer que segues as minhas pisadas. Mentira! Fazes tudo pelos teus pés, e chegas lá sempre sozinha. Mas sempre que há um obstáculo (nosso ou não) revejo as minhas mágoas, as minhas dúvidas, a auto-critica, a mesma dureza consigo mesma e até a mesma força, de vez em quando. E vamos alternando posições, entre suporte e suportada.


(your turn...)

terça-feira, 24 de agosto de 2010

moça no restaurante

moça: boa tarde! queria levar prato do dia que encomendei há pouco pelo telefone...
funcionária: sim senhora! como se chama a cor do seu cabelo?
m: (wtf?) ãhm.... chili...?
f: obrigada! aqui tem - são 4€!
m: (ainda bem que passei no teste; não queria nada ficar sem almoço...)

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

terça-feira, 10 de agosto de 2010

podia vir aqui falar

das sevilhanas, orientais, mazurcas, burrées, scottish, kizomba, street dance e círculos. As loiças ao jantar, as pétalas de chocolate, o tilintar das canecas, a sangria e o bagaço com mel. O vegetariano, o guru de laranja, as colheres de pau (ou de madeira), as jam sessions, os fardos de palha deste ano, as horas de espera pelo Kebab, a maior concentração de sovacos não depilados do país. A liberdade de alguns (ou a falta dela) e as discussões em torno das opções de cada um. As oportunidades de negócio e o desperdício das mesmas. A quantidade de miúdos, os preços proibitivos (selecção natural!), o taiji pela manhã, as teorias sobre carrinhos de bebé abandonados que vêm de DME, os duches frios e menos frios, o calor e o frio (natural e artificial), os pedidos de mortalhas às 3h da matina. Toda a gente falar com toda a gente, o desperdício e o esforço para o limitar, a ecologia, as massagens, as tendinhas que aceitam pagamentos com MB, as saias-vestidos e como estas tornam as danças muito mais giras. E relaxar na relva, escolher entre dançar ou ficar a ver, mexer ou ficar a dormir, preencher bonecos de papel e devanear acerca do peso da idade.

Mas o que acontece no andanças, fica no andanças!


(e as saudades que eu tinha daquilo!)

quinta-feira, 22 de julho de 2010

por falar em EXPOFACIC

Vamos todos reflectir um pouco, então! (Façamos de conta que não temos mais nada que fazer, portantos)

Ponto 1:
Com esta frase: " vou hoje para Malta bombar pelas ruas da cidade mais jovem da Europa, para não falar que vou ter que falar com aquelas meninas todas vindas dos 4 cantos do mundo ... mmmm..." está o Mr. C. a sugerir um programa alternativo para o fim-de-semana.

Ponto 2:
O objectivo dele com esta sugestão é deixar-nos a todos invejosos (porque afinal ele também faz coisas engraçadas lá para aqueles lados).

Ponto 3:
(Só para sublinhar) O programa alternativo consiste em meter conversa com meninas estrangeiras.

Ponto 4:
Este programa é interessante ao ponto de o deixar indeciso entre Malta e EXPOFACIC (heresia!!!!!!!!!!!!!!).


Posto isto, portanto, acho que são de colocar as seguintes questões:
1. Como será ele capaz de difamar desta forma esse grande-grande evento que é a EXPOFACIC?
2. A quem se dirige efectivamente esta pequena provocação?

3. O que o leva a acreditar que apresenta aqui uma boa alternativa?
4. Notarei aqui alguma discriminação de género?
5. O que há de tão especial nas "meninas dos 4 cantos do mundo"?
6. O que é que elas têm que nós, portuguesinhas, não temos?



E pronto, é isto. Está lançada a minha modesta contribuição para o absolute caos. Divirtam-se, trabalhem pouco e sejam felizes!

terça-feira, 29 de junho de 2010

Cheryl Cole - Parachute



"I don't tell anyone about the way you hold my hand
I don't tell anyone about the things that we have planned
(...)
Won't tell anybody how you turn my world around
I won't tell anyone how your voice is my favourite sound
(...)
I don't need a parachute
Baby, if I've got you
Baby, if I've got you
I don't need a parachute
You're gonna catch me
You're gonna catch if I fall
(...)"

segunda-feira, 28 de junho de 2010

há quem diga que é da idade

Aqui estamos! cheias de dúvidas existenciais!
Há pouco, na verdade, que nos deixe satisfeitas. E nestes momentos, quase acreditamos que o melhor era saber menos, porque a acomodação é um reflexo da ignorância. Enchemo-nos das balelas do costume, que o sucesso é um resultado inevitável da perseverança, e se não desistirmos lá chegaremos! (somos lá gente que desiste!) Mas quando paramos e olhamos com atenção, a verdade é que vivemos uma "vida estúpida, que não leva a lado nenhum".
Esquecemos a vida e perseguimos sonhos que não nos pertencem, em nome sei lá de quê.
E há dias em que acordamos e não é nada disto que queríamos.
Podemos mandar p´ra trás? Não foi isto que pedimos!
Por esta altura já devíamos estar naquela fase da vida que imaginámos concreta ou vagamente... e o que faríamos parecia tão mais interessante há 10 anos atrás!
Não sei o que quero fazer! Nunca sei a resposta ao lugar-comum da entrevista de emprego - "então como se imagina daqui a 5 anos?". Nem daqui a 2, sei lá daqui a 5! Fico sempre indecisa entre uma resposta à medida ou uma resposta honesta. Não sei!
Há só uma coisa que eu sei: o que não quero fazer. E isso há-de valer alguma coisa.

terça-feira, 22 de junho de 2010

7 Up

E quem abriu a tampa do Ketchup foi o nosso Raul-ito!

terça-feira, 1 de junho de 2010

1:06:16

FOI A NOSSA MARCA!
Para 5 km a passo de caracol não está mau!

(pois não? :|)



sexta-feira, 28 de maio de 2010

estive a reler coisas que escrevi (aqui e fora daqui) e só posso chegar a uma conclusão: escrevo muito melhor quando estou irritada! bendito mau feitio, carago!

segunda-feira, 24 de maio de 2010

quarta-feira, 19 de maio de 2010

quinta-feira, 13 de maio de 2010

o meu nome não é josé

Call me dummy, mas não entendo nada deste coiso! Perco cerca de vários minutos do meu dia, todos os dias, a rejeitar comentários que caem aqui no bloguio dirigidos a um josé qualquer!
Preciso de ajuda para deslindar este mistério blogosférico... anyone?

[Ou isso ou encerro esta porra...]

segunda-feira, 3 de maio de 2010

update

1. Os dias estão mais curtos, ao contrário do esperado, e são raras as oportunidades de vir aqui colocar-vos a par dos meus dias...
2. Estou piegas! Emocionam-me as músicas e as fotos, e os momentos em que mostras que sou imprescindível na tua vida - quando me pedes o teu primeiro rasgão e a minha presença nos momentos gigantes. [Não és a única que me faz derreter, mas és a única que o fez e fará sempre.]
3. E tu (sim, tu!), pegas assim nos meus sonhos e tornas realidade! Isso não se faz!

video

[qualidade não há, mas o que conta é a intenção...]

quinta-feira, 29 de abril de 2010

alguém que me belisque

que eu nem posso acreditar que hoje é mesmo hoje!

Primeiro, porque finalmente acabei uma parte importante do trabalho que tenho vindo a desenvolver. E depois, porque hoje vou fazer uma coisa que já quero fazer há muito, e na melhor companhia possível.



[it doesn't get much better than this...]

terça-feira, 27 de abril de 2010

privilégios

É deixar as horas passar. Sair quando me apetecer. Escolher entre conduzir ou ir a pé. Sair depois do sol se pôr e ver a cidade iluminada. Ser feliz com isso. Viver esta cidade. Ficar em casa por opção. Sair e aparvalhar q.b. Comer um peixinho, beber um vinho. Planear coisas. Descobrir outras.


segunda-feira, 26 de abril de 2010






























Quando for grande, quero ser a Hit Girl!
Ide ver, ide!, queste é um grande filme!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

não me liguem

esqueci-me do telemóvel...



sexta-feira, 16 de abril de 2010

ganda música



as saudades que eu tinha deste som... ;)

terça-feira, 6 de abril de 2010

carta de amor

Ao querido fdp que me partiu o vidro ontem:
Ainda que te não veja, estarás sempre no meu coração, sempre que estacionar numa rua movimentada e aparentemente segura e ainda assim me sentir obrigada a levar comigo tudo o que esteja ao alcance da vista, por muito inocente e inútil para quem quer que seja além de mim.
Se houver justiça no mundo, alguém há-de enfiar-te cum gato morto na tromba repetidas vezes até que mie(s) - (tu, ou o gato, ou ambos). Faz bom proveito das minhas cuecas, panãozinho do meu coração.
Sempre tua. m.

terça-feira, 30 de março de 2010

ai que precisamos de férias! oh, se precisamos!

c&m: a que horas vão na 5ª?
moça: nom nou
pilipili: mi nidar

domingo, 28 de março de 2010

this is not a good day

segunda-feira, 22 de março de 2010

a nossa carroça já vai na china

e os bois ainda não sairam do curral!
Se podíamos deixar de fazer filmes? Podíamos! Mas seria exactamente a mesma coisa - arranjávamos outra forma qualquer de meter nojo....
Admite, cartoon, a tua vida não teria metade da piada sem nós!

[E isto somos nós em baixo de forma, descrentes e desconfiadas (de intenções, interesses e até amizades!) borboletas pa vocês!]

sexta-feira, 19 de março de 2010

cheer up, it's Friday!



(...)
and I don't know where I ever got the bright idea that I was cool
so alone and independent
but I'm depending on you now
and you'll always be the only thing that I just can't be without
and I'm out for you tonight
I'm comin' out for you tonight

even if you don't have anywhere to go
you go down on the pedal and you're ready to roll
and your speed is all you'll ever need
all you'll ever need to know
darlin', darlin'

you and me we're goin' nowhere slowly
and we've gotta get away from the past
there's nothin' wrong with goin' nowhere, baby
but we should be goin' nowhere fast
(...)


(é que gosto das legendas!)

quinta-feira, 18 de março de 2010

Esta é provavelmente a forma mais rápida de dizer o que tenho feito

Vi:














E até partimos as tábuas do chão no Sá da Bandeira.

Vi:












E é sempre um privilégio ver génios a ser génios.


É desta que mato a celulite. Aqui:





















[Esta também é provavelmente a forma mais redutora de descrever o que ando a fazer... It's the best i can do]

quinta-feira, 11 de março de 2010

sometimes i feel like

um cãozinho ansioso e ofegante, a abanar o rabo e com a língua de fora.
O problema é que (normalmente) depois do entusiasmante "good job!" não vem recompensa nenhuma... mas fico feliz na mesma!

E tenho a registar que tinha saudades de vestir calças de ganga. Na hora do patrom.

terça-feira, 9 de março de 2010

Talvez sejamos especiais. Talvez o facto de não sabermos o que queremos, de desconhecermos os nossos caminhos e ainda assim continuarmos seja sinal de que somos diferentes. Ou talvez não. Mas vamos acreditando e desconfiando ao mesmo ritmo, e os nossos complicómetros gritam de vez em quando (humpf! mulheres!). Perdemo-nos e encontramo-nos tantas vezes! e temos tudo a ver com a recuperação umas das outras. E quando uma de nós dá o tilt, não é o aconselhamento ou os paninhos quentes que nos fazem continuar, é a certeza de ter ali um reflexo e de "compreender milhões" o que se passa na cabeça umas das outras, ainda que sejam assim complicadinhas...

piroso!





















Este filme é como se fosse a Bíblia... não me desperta grande interesse mas encerra em si (misteriosamente) verdades profundas.
Com o estado de espírito certo, dá para rir bastante, e a reter está apenas que "sometimes, the truth makes everything else seem like a lie..."

segunda-feira, 8 de março de 2010

Eu sabia que tinha que ver isto antes da noite dos prémios...































E acho que este prova que se pode fazer mais com menos e que há perspectivas bem mais interessantes da guerra, sem efeitos especiais absurdos e sem o recurso a personagens aparentemente indestrutíveis.
Os verdadeiros heróis têm uma boa dose de desequilíbrio mental.

quinta-feira, 4 de março de 2010

wtf?

gaja1: ai que giro esse casaco! onde compraste?
gaja2: é, não é? gosto tanto deste pormenor, e até foi baratinho, comprei naquela loja bla bla bla bla.....
gajo: por falar em coisas de gajas, sabem se dá para parar o prato do microondas?


[inspira!]

do conhecimento em geral e outras verdades fundamentais

antes pensava que o mundo era uma casca de noz, mas afinal é só uma ervilha.

quarta-feira, 3 de março de 2010

iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii-CÓNOMIA

Bom-bom era se pudesse ir às festas de economia. Mas estou a perder a validade e não consigo!
Isso e se me dissessem alguma coisa e me fizessem parar de pensar naquilo o tempo todo!
E se me dessem coisas boas para fazer em vez de me deixarem aqui a amaldiçoar o VB, que não tem culpa nenhuma, coitadinho!, mas não gosto dele. Não gosto de coisas que não entendo.

segunda-feira, 1 de março de 2010

we're all precious





























Mais um imperdível. E assustador. No bom sentido.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Devo dizer que sou uma génia informática (ou tenho um talento especial para procurar soluções insuspeitas... e hoje é um dia muito bom para encontrar soluções!). Tudo porque o disco - que o técnico informático dizia morto e enterrado, inutilizado, improdutivo, defeituoso (entre outras coisas insultuosas e nitidamente injustas), cuja utilidade seria apenas a de ser substituído por outro - está neste momento formatadíssimo e pronto a receber milhares de ficheiros catitas e fundamentais à minha existência...




















e sim! estou mar-mar!

cross your fingers

vou formatar o disco para resolver makas informáticas...

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Somos todos joguetes nas mãos desses.... capitalistas!



[care to comment?]

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

singularíssimo




Nas palavras da C&M, este filme SIM!
Este filme é só para quem pode.
E este homem é lindo!




terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

tem calema






















Comparadas com as de Leça, estas ondas parecem umas meninas, mas não são! a Praia Morena nem parece a mesma e diz que até morreram oito pessoas na Caota...






































Aqui deste lado também está um temporal que mete medo, a luz já foi abaixo 2 vezes, os telefones passaram-se e pareciam possuídos pelo demónio e dado que estou sozinha no office devia parar de visualizar a minha morte retalhada nas escadas de emergência, ou estrangulada no parque de estacionamento, até porque, como diria essa sábia senhora que dá pelo nome de mommy, coisa-mai-linda do meu coração, eu sou uma caguinchas e não é nada saudável alimentar-me as medriquices (é mais forte do que eu... fazer o quê?)



[obrigada amigo Ziza, pelas petites fotos ;)]

sábado, 20 de fevereiro de 2010

"82 se tudo correr bem... se a vida permitir... se eu lá chegar..."

Custa-me escrever-te as memórias porque desenvolvo rancores incógnitos. E não gosto de me enervar com coisas que não possa esmurrar. Vamos antes inventar um conto de fadas. Elas são as fadas e nós as fixes. Elas vestem-se catitas e têm asinhas, nós também temos roupas giras, mas os pés bem assentes. Vivemos sempre em boas vielas e encontramos muita gente, boa e má, mas só levamos connosco os que querem mesmo-mesmo vir. E também só gostamos destes. Às vezes ouvimos músicas em repeat como se não houvesse amanhã. Estamos sempre juntas, eu danço coisas malucas para ti e tu esforças-te por não rir enquanto me repreendes. Tu não hesitas em ligar-me sempre que precisas da minha voz, em vez de ficares a pensar como seria bom se eu estivesse ali. Abominamos gentalha que nos rouba os táxis e nos esfrega malaguetas na roupa a secar (empanturradas de inveja, as gordas!), mas nem nos damos o trabalho de rogar-lhes males. Cantamos Amália, mas apenas fingimos compreender o fado, porque na verdade ele nunca nos doeu nesse sentido. De vez em quando adormecemos e sonhamos coisas bonitas, e um dia destes ele bate-nos à porta. Os cavalos brancos estão fora de moda mas as orquídeas não, e os one-77 ainda menos. Não vivemos felizes para sempre porque isso não existe (todos os meses têm um ou dois dias maus), mas somos felizes com aquilo que temos e entregamo-nos à vida e ao amor como ninguém, e aqueles que nos esqueceram não nos fazem falta.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

leave me alone

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

pilipili à lareira

"Oh! A chama renasce sempre..."















"... e é preciso DEIXÁ-LA MORRER!!!"

































[um dia destes somos internadas...]

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

L.: então? onde vão almoçar hoje?
moça: vamos ali ao tasquinho? come-se bem e barato!
F.: hummmm... tasquinho? não sei se gosto disso...
L.: vá, F.! se a moça gosta, também tem que gostar!
F.: hummmm... não sei! ela já esteve em Angola... além disso ela é uma máquina trituradora de comida...
moça: [:O] máquina trituradora? MÁQUINA TRITURADORA???????

(depois do almoço...)

T.: afinal a moça não parece uma máquina trituradora... é mais... debulhadora mecânica...
moça: a vingança serve-se fria!
















[piquena actualização...]
o que o F. diz: ah! isso são os débitos dos acréscimos do ano passado!
o que eu ouço: mhuiahsduygqaedc,kiaehodfqhyefcui
o que eu respondo: lasichlaiwnhwcuh aqgrh cquezfgrh gr yx
F.: a sério! estou a ficar preocupado! devias ir para casa dormir!

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

É que devemos ter sido p'ra lá de felizes na outra vida!

Isso ou andávamos a ser agraciadas sem disso darmos conta. Ou então não apreciávamos verdadeiramente a sorte que tínhamos. Ou apreciávamos, mas não soubemos aproveitar. Ou estamos agora a passar por tudo o que é mau para depois sermos felizes até ao fim dos tempos.
Isto porque agora parece que está tudo a ruir. Para quem não tinha segurança, para quem tinha mais ou menos, e para quem tinha toda a segurança do mundo. Puxam-nos o tapete como quem atira um caroço de maçã por cima do ombro. Eliminam-nos! mas deixam-nos na reciclagem para mais tarde recuperar (nunca se sabe!). E totós, acreditamos, apoiamos, pactuamos, incentivamos! Inventam desculpas esfarrapadas, insultam-nos os neurónios, fazem troça de nós.
Não é nada comigo! Quando é comigo, não sou capaz de me revoltar, não sou capaz de pensar, não sou capaz de levantar o queixo e seguir! Mas quem não merece, não merece! E há gente por quem eu ponho MESMO as mãos no fogo!
E nem se despedem porque isso seria admitir que falham! E isso não pode ser!



Pronto! Hoje estou assim, cheia de ódios que não me pertencem!
E há uma ou outra pessoa que esbofeteava se encontrasse hoje!

hoje estou capaz de bater em alguém

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Descomplicómetro para a mesa 3, por favor! Obrigada!

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Eu sei, eu sei! Ando a escrever por imagens, mas não tenho tempo para mais. É que sou mais rápida a encontrar imagens do que a escrever. Mas o sossego fica-se por estas bandas... talvez tenha que passar aqui mais tempo para assim inspirar o resto da minha vida. Quando penso que o trabalho está a acalmar, tenho uma solicitação adicional. Quando penso que vou ter uma noite para mim, a tiny li requisita-me. E tenho que fazer tudo com o coração nas mãos. É que a tiny li já tem aulas de condução

AULAS DE CONDUÇÃO!!!!!!!!!!!!!!!

oh deus! não devias por um carro nas mãos de um bebé! não me conformo com a ideia de ela não precisar de mim! eu dou boleia, seja a que horas for, sim?!?



[vou experimentar roupa]

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

1
.
.
.
.
.
.
2
.
.
.
.
.
.
3
.
.
.
.
.
.
4
.
.
.
.
.
.
5
.
.
.


























Estava um pouco deprimida, confesso! Os macacos do árctico estão lá a encantar o meu povo, e eu não estou lá com eles... até fui comprar uma Wii e tudo, a ver se me fazia feliz.
Mas afinal foi o meu pUorto quem me reequilibrou as hormonas, e amanhã já não vão ter que me aturar os humores, prometo!


























As coisas selvagens também são bonitas.
Acho que este é o tipo de filme que se adora ou detesta.
Só se adora se entrarmos no espírito e nos deixarmos sonhar...


[=^.^=]

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

"I'm the captain of my soul"




























Quando me perguntam quem eu gostaria de conhecer, se pudesse encontrar qualquer personalidade, de qualquer época, qualquer país, eu tenho uma resposta-cliché: Nelson Mandela. Se tinha vontade de conhecer a África do Sul, agora tenho ainda mais!

sábado, 30 de janeiro de 2010

grande mwangolé

"Estória de um Angolano...

Depois de ter sapado pra tuga voltei pra banda porq lá tava malaike.

Tava bué ansioso pra ver os meus bradas, meus tropas, meus kambas, meus avilos e também keria marar a minha mboa… akele kawele da tuga já tava me bondar coxito a coxito. No caminho pró kubiko o motorista do ndomblé foi penteado por um catorzinho. Eu não desci porq seria bué rijo apanhar outro. A espera foi dura porque tava sentado ao lado duma kota q tinha uma dizumba bué malaike e ainda por cima o kobéle era um uí bué boelo q só tava a falar a toa.

Quando xeguei na minha rua controlei que tinham me estendido de milhões. Os pipous já tavam a pensar q eu tava bossanga, q tinha virado nguvulu. Eles nem sabiam q eu tive de paiar os meus mambos pra poder voltar. A minha mamoite preparou já uns páiter bem esperançosa q o puto dela agora tinha kumbú. Quando lhe dei a dica q tava paiado ela meteu as mãos no nguimbo, disse q tinha lhe facado porq ela já tinha feito uns kilapis a contar com a minha massa. A kota ficou lixada me disse pra bazar da house dela e eu disse tass.

Mais tarde fui ter com os meus alós pra saber das novidades. Eles me galaram e perguntaram onde é q tavam os grifes e o popó q eu falei q ia trazer. Não deu, eu disse. Eles me contaram tudo q tinha rolado e a pior foi ouvir q a minha dama tava com outro muadié.

Me disseram q ela afinal gosta de partir braço e q não maia qdo o assunto é kumbú. Que ela agora tá a tchilar com um papoite q tá a lhe dar vida mulata. Fikei bué fudido e só pensava em dar umas sandalhas no trolo mas os meus cambas me disseram q a garina tinha um guardilha bué caenche e q ele ia me pancar tipo sou filho dele… aceitei só. Nakela noite sapamos num boda pra festejar a minha volta. Chupei, papei e tarrachei tipo nada, ainda tava pra perar uma xkindoza mas ela saiu pra dar uma sussa e já n voltou. Acho q me deu um jajão. Na hora de voltar eu é q fui o nduta, dei bué de mbaias, os meus tropas pensaram q íamos parar mas eu canguei bem akele 2009.

Dia seguinte comecei a banzelar acerca da minha laife: n tou a amarrar, n tou a bumbar, n tenho mboa, já n sou ndengue, n tenho os faz-me-rir, n sou um granda muadié, tou bué fininho tipo vou dar o caldo e n me aparece nenhuma fezada.

Daki a pouco já nem vou poder matabichar, vou akabar por fikar tarla e por se bondar… o pior é q no meu komba nem vai ter uma gti se ker porque vai ser o komba dum granda fobado. Epá vou dar a tiroza…"

Da autoria do Ziza
[muito bom!, boa desbunda no fim-de-semana, meu brada!]

E para melhor compreenderem, aqui está um dicionário.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

um dia é só um dia

Nem sei bem como nos aproximámos... ainda ontem falei de ti!
Mas fomos descobrindo tudo o que nos une, que nem sequer se resume àquilo que temos em comum. É assustadora a semelhança das nossas histórias e das personagens das nossas histórias.
É impossível não partilhar tudo contigo. E sabes que pertences ao grupo de pessoas que me deixaria à deriva se me faltasse.
E se houver o que quer que seja na minha vida que permita fazer melhor a tua, eu faço!
(eu pertenço ao dark side of the force, mas também te pagava o empréstimo da casa se ganhasse o Euromilhões)
Somos tão boas, tão boas, que até fizeram um filme com os nossos nomes!!! How good is that?
E estou mesmo a imaginar-te a dizer que eu estou parvinha de todo por escrever estas coisas... mas hoje tinha que ser!

Bom dia, pi.!

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

tudo são rosas

Fosse eu um desenho-animado a imaginar a Julie Andrews a cantar monte acima.
Isso ou um peru a assar.
Mas não sou! E estou-me a passar com a bosta do trabalho e entornei o chá em cima do telemóvel!
E agora vou ali à máquina encher-me de comer, que eu tenho que cuidar da minha tensão arterial, que diz no meu horóscopo.

mais um...





























Eu sei, sou um bocadinho anormal, não morro de amores por este senhor... mas é um actor excelente, e parece estar bem em tudo o que faz! E esta história tem piada, o final é surpreendente... e eu gosto de finais assim!

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010





aqui devia estar uma bela imagem do poster do filme "The Road" mas por qualquer razão demoníaca o Universo congeminou para que eu não fosse capaz de colocar uma imagem que fique efectivamente visível, por isso damn it!



Valeu pelas interpretações, e pela fotografia e pelo choque!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

depois do nove

MA Route 10.svg

Tenho 10 pastas de papéis para analisar.
Entrei aqui há 10h e ainda não saí (nem para almoçar!)

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010






























Citando a minha Luxinha: "elas estão lá, e abanam-se!"

[e ainda por cima são lindas...]

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

A continuar assim

ainda me vão ver a rebolar!
Quinta foi noite de sushi no SUMO (experimentem os Hot Rolls, ok? imperdíveis!), sexta foi de cantar e comer um jantar tardio de moelas e pregos e sangria, sábado a dançar (e a cantar) na M80 (muito bom!), mas não sem o prévio repasto de queijos e salmão e vinhos!... domingo, a comer delícias da autoria da noiva X. (ninguém como ela para nos brindar com gulodices)...

[ainda bem que eu não engordo! chiça!]

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

faltas cá tu

Somos internacionais! Vivemos a vida sempre com saudade de alguém. E dou por mim frequentemente a concluir conversas de "como vais? tudo bem! e por aí?" com um "faltas cá tu".
Geralmente sou eu a escrever mas, para variar, soube bem ler. Good to know i'm missed!

[e não, não me importava de ir aí descobrir ladjun, mas perdoa se prefiro a girl's night out...]

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

domingo, 10 de janeiro de 2010

Cai neve em Matosas... :D

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010































adorei! todas as histórias!

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

ponto de situação

Em resumo, já passei pelo Natal e pelo Reveillon com telemóvel e umas pecitas de roupa novas, já fui ao Tailandês (estava difícil, mas finalmente acertámos...) e já comi junk food. Já fui ao Dragom ver o meu Puorto ganhar, já estive com a maioria das minhas pessoas, já fui a grande parte dos meus sítios preferidos, já vi o Avatar, o Ágora (excelente surpresa!) e o Sherlock Holmes (nheka!). Já actualizei a minha biblioteca musical e acatei sugestões literárias (falta pô-las à prova, mas vindo de quem vêm, só podem ser boas!). E até já kizombei (que era o mais improvável de todos).

Esta semana já estou pelo escritório a tentar produzir ao ritmo de antigamente... e amanhã até estou sozinha, por isso venham almoçar comigo, faxabôre!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

eu também sou copiona...

"Estava difícil combinar um café
mas desta vez lá foi
Talvez possamos falar do que já lá vai
que às vezes ainda dói
da coragem esquecida que já se perdeu
quem deixou por dizer foste tu ou fui eu
da lembrança guardada num canto qualquer
da palavra apagada por não se entender
e dizer-te num gesto mais enternecido
sabes, eu também ando um pouco perdido

Vou preparar-te um jantar, com certeza
vou ser original
e vou escolher-te um bom vinho, tu sabes
nunca me saí mal
vou falar-te das voltas que a vida trocou
das verdades que o tempo já entrelaçou
entre sonhos queimados, lançados ao vento
entre a cor de um sorriso
e o tom de um lamento
e dizer-te de um sopro, empurrado pela sorte
sabes, eu também ando um bocado sem norte

Olha, não fiz sobremesa
deixa lá, fica para a outra vez
vamos deixar mais um copo a falar
dos quês e dos porquês
Uma história que nos apeteça lembrar
um episódio que nunca nos deu p'ra contar
em segredo guardado pelo cair do pano
um encontro marcado no cais de um engano
e dizer-te na hora em que a voz fraquejar
sabes, eu também... me apetece chorar

E vou chamar um táxi, é hora p'ra te levar a casa
era suposto um de nós nesta altura ficar com a alma em brasa
mas a vida é assim, não aconteceu
pouco importa dizer foste tu ou fui eu
o que importa é o abraço que estava
por dar
há-de haver uma próxima e mais um jantar
e dizer-te a sorrir "já passa das três, dorme bem"
quem sabe? um dia, talvez...
"

Sabes eu também - Sebastião Antunes




[...mas esta é a história de nós todas... e às vezes ele sabe mesmo como cantar estas coisas!]