quarta-feira, 4 de novembro de 2009

novidades ou a falta delas

É que o que é, rapidamente deixa de o ser. Vai-se desfazendo aquilo que nem chegou a ser feito, mas do processo de surpresa-adaptação-ansiedade-força-desilusão não nos livramos, e nos entretantos as versões da verdade seriam mais do que aquelas de que o tempo me permite falar.
Hoje é um mix. Ansiedade, cansaço e surpresa. E a dor de ser um peso para alguém. Esperança também, mas pouca.

Valeu a visita dos amigos no fim-de-semana grande, embora até isso tenha corrido à margem dos objectivos, com muita culpa minha à mistura (o que me faz sentir um apertozinho no coração, mas nada a fazer, e as desculpas não se pedem...). Valeu e valem as músicas que se cantaram (e as que ficaram por cantar) e a descoberta do caminho para aquela praia, e o jogo e a água, e os telefonemas que me informam do que se cantou na minha ausência!

E vale a exposição de piadas publicitárias. Já me fartei de rir.

Sem comentários: