quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Não me estranhem!

Tudo normal!

Tudo corre como deve correr... e o trabalho, melhor que o costume nos últimos tempos: nada como ter o patrão por perto para intimidar os clientes. Basta um telefonema, e vêm todos a correr relatar-me o que andam a fazer, porque ainda não apareceram, e até prometem entregar-me tudo o que pedi há 3 semanas já na próxima, ou ainda nesta, até! (a ver vamos....).

De modo que estes têm sido dias completos.... muito! Daqueles de sair tarde, trabalhar em casa... como já quase não me lembrava.
E por incrível que pareça, sabe mesmo muito bem!
Esse sentimento familiar de stressar com o que está por fazer, organizar milhões de coisas, tentar fazer tudo ao mesmo tempo... chegar ao escritório, colocar os phones e não fazer mais nada a não ser ficar concentrada no trabalho enquanto ouço música, esquecer-me que são horas de comer, esquecer-me que é hora de ir para casa, comer alguma coisa e só pensar exactamente naquele ponto onde fiquei...

...voltei a mim!

Adoro o meu trabalho! Acho mesmo que sou privilegiada, porque por muito mal que corra um dia de trabalho, não deixo de ser feliz com o facto de ter produzido alguma coisa! Há poucas coisas (há!, mas são poucas...) que me façam mais feliz do que fazer o meu trabalho e saber que o fiz bem!

E sei o que estão a pensar: "tudo o que é demais enjoa!"; mas há ainda outra vantagem neste emprego, e em particular por estas bandas - os períodos de trabalho-como-se-não-houvesse-amanhã vão alternando com dias relaxados e o equilíbrio vai-se mantendo!

Hoje estou sozinha no gabinete (que habitualmente partilho com um colega apenas - ele está doente e ficou de cama). Eu gosto muito de trabalhar em equipa, aliás, não era possível fazer um bom trabalho se assim não fosse, mas de vez em quando poder controlar tudo e ter este espaço só para mim é o céu!

Por isso estou muito feliz hoje, e apesar de ainda não ter terminado tudo o que defini para fazer hoje, tinha que partilhar isto convosco...



"Und stirbt er einst,
Nimm ihn, zerteil in kleine Sterne ihn:
Er wird des Himmels Antlitz so verschönen,
Dass alle Welt sich in die Nacht verliebt
Und niemand mehr der eitlen Sonne
huldigt...."



(porquê em alemão? só para não ser demasiado fácil, e para dar um gostinho à minha lux, que assim sabe que vai ser a primeira a perceber
por alguma razão em especial? não! só porque é uma das passagens preferidas da minha peça preferida
porque estou desde já a esclarecer? porque sei que vocês são umas cuscas com uma vocação fortíssima para fazer filmes)

7 comentários:

Lux disse...

A lux agradece....mas mesmo assim fica curiosa :) Isto é de que peca?
(esquecam os acentos - teclado alemao)

é lindo mas triste... :(

Liebe dich

Nota: dava tudo para descobriri qual o trabalho q me faz feliz, axo q vou ter 50 anos e continuar sem saber!! humpf.....que inveja!!

moça disse...

O facto de ser triste ainda o torna mais bonito... o verdadeiro amor é sempre doloroso!

Este é um excerto da peça que fez a rainha acreditar que se pode mostrar o verdadeiro amor numa peça... já sabes qual é?

:P

Re: Nota: Tens que pensar nas pequenas coisas que te fazem feliz... e falar com pessoas de áreas que achas que possam ter um pouco dessas coisas! Se não conseguires, não podes deixar de pensar que o que importa é a tua família, e os teus amigos.... e estes estão sempre lá, estejas onde estiveres!

filipa disse...

Bolas...
tinha escrito um comentário enorme e foi-se! Bah...

Lux, se encontrares o emprego perfeito para ti avisa! Pode ser que me dês algumas pistas...


E Li... Não procurei a tradução... Faxavor de no próximo post escrever em português, inglês ou francês, ok? :p

moça disse...

"and, when he shall die
Take him and cut him out in little starres,
And he will make the Face of heaven so fine,
That all the world will be in Love with night,
And pay no worship to the garish sun."

Melhor assim?

O que não vale é dizer que se tinha escrito muito e não revelar o quê, porque a malta fica curiosa... :P

B. disse...

Subscrevo.
Também adoro o meu trabalho e saber que o fiz bem feito!

(o que não quer dizer que não questione se vale a pena o sacrifício...)

Também ia pedir tradução (tks bolacha!), mas agora resta-me outra dúvida... o que é que a passagem tem a ver com o resto do texto?... Hmmm...

moça disse...

Tens razão! Não tem nada a ver, não é?
A intenção inicial era a de colocar este texto apenas, porque é uma das partes mais felizes do filme (ela está feliz quando diz isto!!!), mas achei melhor falar um pouco mais porque apenas este texto poderia ser mal interpretado (como é costume!)... e pronto... escrever um pouco mais deu nesse texto... que, aparentemente não tem nada a ver, mas tem um elemento comum: a felicidade!

:D

Diana Pinheiro disse...

Bem, eu encontrei a minha felicidade: trabalhar para um rato... :-)

Muitas saudades!!!!!